Michelangelo Antonioni

 

 

Cannes, 60 anos:

Memória fotográfica- 2

Décadas de 1970 e 1980: nas salas de debates, após as projeções para a imprensa, Michelangelo Antonioni responde a perguntas sobre Identificazione di una donna (Identificação de uma mulher) em 1982, Ettore Scola discute Passione d’amore, em 1981, e Nagisa Oshim fala de Ai no Borei (O império da paixão) , em 1978, enquanto na Croisette, na praia em frente ao Hotel Carlton, candidatas a estrelas de cinema se desnudam para os fotógrafos.

Nas outras imagens desta página Alain Resnais, com Nicole Garcia a seu lado, discute Mon oncle d’Amérique (Meu tio da América) em 1980; Andrei Tarkovski debate Nostalghia, em 1982; Ruy Guerra e Irene Papas na coletiva de Eréndira em 1983; Carlos Saura no debate de La prima Angelica, em 1974; Tomás Gutiérrez Alea a caminho do encontro com a imprensa sobre Los sobrevivientes em 1979; Hector Babenco (com Leon Cakoff) em 1998 na apresentação de Coração iluminado e Andrzej Wajda no debate de Bez Znieczulenia (Sem anestesia) em 1979; e abaixo, Akira Kurosawa assina autógrafos depois da coletiva de Kagemusha em 1980.

 

 

Akira Kurosawa

 

> ver mais sobre os 60 anos de Cannes

Memória fotográfica 1

Memória fotográfica 3

Memória fotográfica 4

> retornar ao alto da página

> retornar À primeira vista

>retornar ao Index

 

Ettore Scola

 

 

Alain Resnais

 

Ruy Guerra

 

Carlos Saura

 

Hector Babenco

 

Nagisa Oshima

 

 

Andrei Tarkovski

 

Irene Papas

 

Tomás Gutiérrez Alea

 

Andrzej Wajda

.

escrevercinema - Voltar à Index